Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência no nosso website. Ao navegar neste website está a concordar com a nossa política de cookies.
Não sei se devia dizer-vos...
...

Não sei se devia ser eu a dizer-vos mas, na verdade, o Natal serve para nos rebelarmos contra os dias onde o coração parece ter de bater, unicamente, dentro do peito. E para nos insubordinarmos contra a vida quando ela, vezes demais, não parece enternecer-se. E para falarmos da falta que nos faz um mundo que sorria para nós. O Pai Natal serve para falarmos de esperança (e da fé) de termos - algures num grão, mais ou menos perdido, do Universo - alguém que nos conheça, nos vire do avesso e, por isso, teime e teime e não desista de fazer de nós o melhor do mundo só para si.

subscreva